Andresa Espindula
Não me ame assim

Querido diário…

Querido diário…

(Parte 4)

Eu prometi que vinha contar, eu demorei, mas, eu estou aqui. Tenho tanta coisa para escrever aqui que não sei por onde começar. Vou começar dizendo que nosso tempo, juntos foi maravilhoso, ele me faz muito bem, me faz sentir coisas que nunca imaginei serem possíveis, é amor, é tesão, é um calor que me deixa sem ar.  Andamos de bicicleta, apostamos corrida e ele disse que se ele ganhasse me beijaria do jeito que ele gosta, não entendi bem, porque sempre achei que existisse um único jeito de se beijar, aceitei. Eu em contra proposta, disse que se ganhasse dele, ele teria que fazer o que eu mandar pelo resto da noite. Não me pergunta, eu também não sei por que disse isso, sabe qual foi à resposta dele? “Gostei, posso deixar você ganhar só para saber o que você quer que eu faça, só para ver essa boca  linda mandando em mim.” Está vendo?! Ele tem umas respostas assim, que me deixam quente e com vergonha.
Se você está pensando que ele me deixou ganhar você está errado querido diário, ele é muito mais competitivo do que curioso, e como se estivesse apostado como uma criança, ele me deixou para trás, fazendo o percurso umas três vezes mais rápido que eu. Quando cheguei quase 15 min depois dele, toda suada e colocando o pulmão para fora, senti  mais raiva ainda, porque ele estava sentado na bicicleta com os pés no chão, todo arrumado, lindo e cheiroso, como se tivesse saído do banho. Estava me cansando sair com o Christian Grey! Perfeito de mais! Arrumado de mais! Quero alguém real, que canse, que fique suado, que se desarrume. Parece loucura ne?! Deixa-me continuar para você entender.  Chegamos ao stand de tiro ao alvo, claro que eu queria que o instrutor me explicasse como eu deveria fazer, como eu deveria segurar a arma, a distância exata, o nome da arma, essas coisas. Claro que não precisou, o Arthur sabia tudo, tudo sobre armas, sobre atirar, sobre precisão e tinha uma mira, maravilhosa! Alooooo perfeição! Saímos do stand de tiro, e ele resolveu me dar o beijo que havíamos apostado. Eu sai do chão, fui ao céu e voltei, que boca! Que língua macia, diário, eu nunca tinha beijado alguém com a língua tão macia, tão gostosa, ela dançava dentro da minha boca, era um beijo forte, que pedia toda minha alma junto. Era delicioso, molhado, cheio de desejo e de anseio. E  eu, bem, eu só deixei que ele me beijasse,  me entreguei toda, me derreti inteira nos braços dele e de repente um calor enorme começou a me deixar inquieta. De novo a perfeição dele começou a me incomodar, a intensidade dele começou a me deixar inquieta. Eu queria parar de beija-lo e sair correndo, queria não falar com ele, mas queria ficar lá nos braços dele, que por sinal, que Braços! QUE HOMEM! Quando paramos de nos beijar, resolvi puxar um assunto o que foi bom, mais foi ruim, descobri que ele gosta de beber um pouco de mais, e que acha normal, descobri que quando mais novo no país dele, ele usava cocaína nas festas como pura diversão, cresci ouvindo dos meus pais que isso é errado, mas o Arthur fala de uma forma, como se todo adolescente fizesse isso, como se fosse normal, talvez até certo, então peguei minha confusão, subi na bicicleta e fui embora.  Deixei o senhor perfeito para traz sem entender nada. Estou a um dia inteiro sem falar com ele, sem responder, sem encontrar com ele na rua, mas não consigo ficar sem pensar nele, sem pensar no cheiro dele, na boca dele, na forma como ele fala, como ele beija, como ele respira perto de mim, ele mexe de mais com cada parte minha, é loucura ser tão vulnerável a uma pessoa… Querido diário, ele é todo errado pra mim, diz ele que não faz mais isso, só bebe, para ser divertido, não sou santa, mas tenho medo. Medo de como ele é quando bebe, medo de estar por perto, medo de estar entrando num relacionamento abusivo, sempre li sobre isso e agora todos meus sentidos me alertam para isso, e aqui estou eu, querendo entrar nessa furada. Sempre fui muito de imaginar coisas, de sentir coisas, de ver coisas, de amar, de me entregar, me jogar, e agora estou andando em cima de slack-line  e eu não sei como será, minha cabeça grita para eu continuar longe, mais só hoje já chequei as fotos do perfil dele umas cinquenta vezes, olhei até as seguidoras dele, para ver se ele está de flerte com alguma, mas não vejo nada. Não tem nada, ele está como um fantasma no instagram. Não curtiu, nada. Mas, se eu fizer um story ele é o primeiro a visualizar, isso quer dizer o que? Que ele está afim, que eu estou louca?! Ah! Aquela boca!
Voltei, não aguentei, lembrei da boca dele, do carinho dele e das loucuras que ele faz, das supostas mentiras que ele me diz, e mandei uma mensagem para ele, sabe ne?!  Não aguento ver um trabalho que tenho que ir passar. Vou esperar ele me responder… Respondeu! Já na lata mandou que está com saudades e que quer me ver de novo. Homem decidido é outra história ne?! E agora?!

Anne – 30.04.2017 –  20:25 – Segunda feira.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *